ALCOOLISMO ? Remédio Caseiro Parar de Beber

Os remédios para parar de beber, como o dissulfiram, acamprosato ou naltrexona, por exemplo, ajudam a regular substâncias químicas no cérebro responsáveis pelo aumento da vontade de beber, além de reduzir a ansiedade ou aliviar os sintomas da crise de abstinência quando se para de beber, como tremores, fraqueza ou até alucinações.

Para parar de beber é importante que a pessoa queira efetivamente curar-se e decida fazer o tratamento, pois a utilização irregular dos remédios, juntamente com a ingestão de bebidas alcoólicas, pode agravar ainda mais a situação. Além disso, é importante fazer acompanhamento com psicólogo para identificar a causa da compulsão por bebidas alcoólicas e adotar atitudes que possam ajudar a diminuir o consumo do álcool.

Remédio caseiro para parar de beber definitivamente:

1. Dissulfiram

O dissulfiram é um inibidor das enzimas que decompõem o álcool e que transformam o acetaldeído, um produto intermédio do seu metabolismo, em acetato, que é uma molécula que o organismo consegue eliminar.

Este processo leva ao acúmulo de acetaldeído no organismo, responsável pelos sintomas da ressaca, fazendo com que a pessoa tenha sintomas como vômitos, dor de cabeça, pressão baixa ou dificuldade para respirar, sempre que ingere bebidas alcoólicas, fazendo com que deixe de beber.

Como usar: Geralmente, a dose recomendada é de 500 mg ao dia, que entretanto pode ser reduzida pelo médico.

Quem não deve usar: Pessoas com hipersensibilidade aos componentes, cirrose hepática com hipertensão portal e mulheres grávidas.

2. Naltrexona

A naltrexona age inibindo os receptores opioides, fazendo com que a sensação de prazer provocada pelo consumo de álcool, seja reduzida. Como consequência, a vontade de consumir bebidas alcoólicas diminui, prevenindo recaídas e aumentando o tempo de abstinência.

Como usar: Geralmente, a dose recomendada é de 50 mg ao dia, ou conforme indicação do médico.

Quem não deve usar: Pessoas com hipersensibilidade aos componentes, pessoas com doenças hepáticas e mulheres grávidas.

3. Acamprosato

O acamprosato bloqueia o neurotransmissor glutamato, produzido em maior quantidade devido ao uso crônico do álcool, reduzindo os sintomas de abstinência, permitindo à pessoa deixar de beber com mais facilidade.

Como usar: Geralmente, a dose recomendada é de 333 mg, 3 vezes aod dia, ou conforme indicação do médico.

Quem não deve usar: Pessoas com hipersensibilidade aos componentes, grávidas, lactantes e pessoas com problemas graves no rim.

Além disso, vários estudos têm demonstrado que os medicamentos ondansetron e topiramato também são promissores para o tratamento do alcoolismo.

Remédio natural para parar de beber

Um remédio natural para parar de beber é o Anti-Álcool, um remédio homeopático à base da planta amazônica Spiritus Glandium Quercus, que diminui o desejo de beber, pois provoca efeitos colaterais severos como dores de cabeça, náuseas ou vômitos no indivíduo, quando ingerido juntamente com álcool.

A dose recomendada é de 20 a 30 gotas, que podem ser colocadas na comida, sucos ou até mesmo na bebida alcoólica. Mas um cuidado importante é que ele não deve ser tomado juntamente com café, pois a cafeína anula o seu efeito.

Remédio caseiro para parar de beber

Um remédio caseiro que pode auxiliar o tratamento, é a sopa de sementes pretas de gergelim, amoras e arroz, que fornece nutrientes, principalmente vitaminas do complexo B, que ajudam a reduzir os sintomas de abstinência de álcool.

Remédio caseiro para parar de beber
CHÁ DE VALERIANA

A valeriana é uma planta medicinal da espécie Valeriana officinalis, também conhecida como valeriana-das-boticas ou valeriana selvagem, rica em ácidos valerênico e isovalérico com propriedades calmantes, sedativas e relaxantes, sendo muito utilizada para tratar vários problemas de saúde, especialmente insônia, ansiedade e estresse.

A parte normalmente utilizada da valeriana é a raiz, que pode ser usada na forma de chá ou cápsulas, e pode ser encontrada em ervanários, lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação, mercados e algumas feiras livres.
A valeriana deve ser usada sempre com orientação de um médico ou outro profissional de saúde que tenha experiência com o uso de plantas medicinais, já que quando consumida em excesso pode causar dor de cabeça, dor de estômago e até irritabilidade, além de não ser recomendada para mulheres grávidas ou que estejam amamentando.

Reduzir a ansiedade e o estresse

Os ácidos valerênico e isovalérico presentes na valeriana aumentam a atividade de neurotransmissores no cérebro, como o GABA, que age aumentando a sensação de relaxamento do corpo e diminuindo os sintomas de ansiedade e estresse como agitação, nervosismo, cansaço mental ou dificuldade de concentração.

Além disso, alguns estudos mostram que, por reduzir a ansiedade, a valeriana pode auxiliar no tratamento de doenças como transtorno de ansiedade generalizada ou transtorno obsessivo compulsivo (TOC)

 Combater a insônia

A valeriana possui compostos sesquiterpênicos na sua composição, como os ácidos valerênico e isovalérico, que tem propriedades calmantes e sedativas com ação tranquilizante, o que pode ser útil para combater a insônia e melhorar a qualidade do sono.

Aliviar os sintomas da TPM

Por possuir compostos sesquiterpênicos na sua composição como os ácidos valerênico e isovalérico, a valeriana ajuda a aliviar os sintomas da TPM por aumentar a atividade do neurotransmissor GABA no cérebro que tem ação sedativa e tranquilizante, ajudando a melhorar o estado de mal humor, nervosismo e ansiedade, associados à TPM.

Controlar o déficit de atenção e hiperatividade

Alguns estudos mostram que a valeriana, principalmente quando utilizada em combinação com a erva cidreira, ajuda a controlar o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) em crianças, reduzindo os sintomas desse transtorno, como impulsividade, agitação e agressividade, e ajudando a melhorar a atenção, o foco e a conclusão de tarefas.

Chá de valeriana

Para fazer o chá de valeriana é aconselhado usar somente as suas raízes secas, pois é a parte da planta que contém todas as propriedades benéficas para a saúde.

Ingredientes

  • 1 colher (de sopa) de raiz seca de valeriana;
  • 300 mL de água fervente.